domingo, 17 de junho de 2018




O Grupo Literário Letra Viva foi fundado oficialmente em novembro de 1980, no município de Guarulhos, São Paulo.
Sua finalidade era congregar todos os literatos e simpatizantes do movimento literário , bem como " promover e incentivar a realização de eventos culturais como recitais e publicações " e também " promover e incentivar intercâmbio e colaboração de seus associados com entidades congêneres"..
Os sócios fundadores do Grupo Literário Letra Viva foram : Isabel Borazanian, Angelo Macedo de Oliveira, Oswaldo Rosa, José Edinaldo Freitas Couto, Cícera B. de Lima, Álvaro Levadinha, Aristides Castelo Hansenn, Carlos Alberto Almeida, Valdeli Pereira de Jesus, Pedro Brito, Wanderley Botelho Carvalho,Eduardo da Conceição e Dario Uzan Filho.
O Grupo Literário Letra Viva promovia recitais, concursos literários, editou livros e um informativo literário. Seu endereço oficial, era na Vila Moreira.
Durante a sua existência realizou vários eventos, como,por exemplo : JÁ É TEMPO DE POETAR, TRIBUTO A CHARLES CHAPLIN, POESIA NO BOSQUE, DIA DA POESIA, MOSTRA DE POESIA, CONCURSOS DE POESIA E RECITAIS/SARAUS MENSAIS. Em 1982 publicou o livro ANTOLOGIA LETRAVIVA, tendo como idealizadora e grande incentivadora a poeta Ciça B. Lima.
saiba mais em http://guarulhosdepontaaponta.com.br/tag/letraviva/   

                               


quinta-feira, 10 de maio de 2018

ADOLFO VASCONCELOS NORONHA



Quem pode imaginar ao ver-te assim crescida
toda feita de sons, fuligem pelos ares
fabricando o progresso ao compasso dos teares
na louca evolução, em marcha desabrida

Quem podia supor que, outrora, a tua vida
foi pequenina aldeia, em vez de tantos lares
humílima capela, em vez destes altares
aos pés de Conceição formada e protegida ;

Pois quando o Padre João plantava, na floresta,
a quadrissecular capela, em meio à festa
que se formou na aldeia, ao pé da grande cruz

Contam que a Virgem Mãe, da ermida a padroeira,
apareceu ali, por entre a ramalheira,
para também morar na tribo dos Guarus..

Adolfo Vasconcelos Noronha
( em homenagem ao IV Centenário do município )
( do livro Guarulhos - Cidade Símbolo História de Guarulhos) l560-l960 )


Adolfo Vasconcelos Noronha foi historiador,escritor, professor e fundador da Faculdade de Direito de Guarulhos e da Academia Guarulhense de Letras. Patrono da cadeira 32 da AGL.
Nascido na cidade de Olímpia, em 1922, Estado de São Paulo.
Teve em primeiras núpcias com a senhora Cláudia Bisognini de Noronha os filhos: Ronaldo Bisognini de Noronha, Adolfo Bisognini de Noronha e Denise Bisognini de Noronha.
Com dona Maria Irany Guaraldo Noronha: Ricardo Adolfo Guaraldo Noronha e Ana Cristina Pia Guaraldo Noronha.
Em 1948, assumiu o mandato de vereador à Câmara de Vereadores de Guarulhos,
Foi pioneiro do ensino superior em 1965, quando criou a SOGE – Sociedade Guarulhense de Educação.
Foi membro honorário da Academia de Letras da Faculdade de Direito da USP.
                                     
Membro fundador da AGL- Academia Guarulhense de Letras.
Foi mentor e idealizador do CMA- Conservatório Municipal de Artes.
Escreveu sobre a História de Guarulhos, Sociologia, Política, literatura, Direito, Metafísica, Psicologia, Educação, etc.

De sua ampla bibliografia destacamos duas obras de que ele gostaria que déssemos o real significado: “Guarulhos, Cidade Símbolo”, publicada em 1959 e “O Sonho da Mariposa”, romance de sociologia política, publicado em 1975-77. ( fonte : Fernando Canto Berzaghi).

sábado, 7 de abril de 2018

HINO À GUARULHOS

bandeirapeq

Sob o céu desta Pátria querida
mais cem anos de luta e labor,
cingem hoje o teu nome, Guarulhos,
que se ergueu por teu próprio valor

Chaminés como lanças erguidas
nos apontam o caminho a seguir
trabalhando, vencendo impecilhos
desfraldando o pendão do porvir

Tuas praças são livros abertos
ontem lemos futuro de glória,
Crispiniano e Bueno fulguram
como vultos eternos na História

Que teu nome em mais um centenário
e na língua tupi proclamado,
seja um hino de paz, de esperança,
por teu povo feliz, entoado !

Pequenina nasceste e João Álvares
Jesuíta, benzeu-te com fé
tu és hoje cidade em progresso
uma terra que vence de pé

Eia, pois, guarulhenses, avante
com bravura na luta febril
por São Paulo e por tudo o que é nosso
e, acima de tudo, o Brasil !

letra : poetisa Nicolina Bispo
música : maestro Aricó Junior

O Hino à Guarulhos foi escolhido durante as festividades do IV Centenário de Guarulhos ( l960) , através de um concurso

quinta-feira, 22 de junho de 2017

DISSE QUE IA ATÉ A ESQUINA

cfecf7383ad05d16de693b319736c7a3

Disse que ia até a esquina
E fui até o mundo

Mas eu não menti
Eu não sabia que a vida
Era redonda feito planeta e
Não tinha ângulos

Das curvas só conheci as femininas
Estradas a me esperar sob a luz dos postes
Lábios,
Colos,
Seios,
Bundas,
Joelhos…

Que no primeiro encontro
Separei em leste-oeste

Ao norte duas montanhas
Fontes onde jorram o mel
Ao centro sua ligação
Mágica e mística
Com seus ancestrais

Ao sul..
Ao sul..
Ah!
Ao sul eu digo que é sempre verão

Eugênio S.Asano

No dia 04/04/2016, o poeta, contista, ativista cultural e editor de livros, Eugênio Asano, morreu de forma repentina. Eugênio foi responsável por abrir espaço para vários escritores guarulhenses, a Editora Gerúndio publicava livros em pequena escala, assim era possível lançar os artistas independentes. ( fonte :
http://aapah.org.br/tag/poetas-de-guarulhos/)

domingo, 28 de agosto de 2016

"..quase ainda noite,nessa aurora gris..."


AURORA GRIS

Ainda é quente a noite e não dormi
Olho lá fora e vejo uma Aurora Gris
Quase chove e ainda não há sol
Não sei se o que sinto é ser feliz
Ou não sei se sonho ou não dormi
O que dá no mesmo se me invento
Porque a verdade é também mentir
Nesse dia quase ainda noite nessa Aurora Gris
Neo me importa o tamanho nem o todo
Tenho aqui tudo que sempre ou nunca quis

Eunice Mendes
Santos/SP

CIRCO PICADILLY THOMAS PRYTERCH

VENTO DA NOITE

Vento da noite:
Vai desfolhando as rosas
Em suave perfume

Eunice Mendes
Santos/SP

Ilustração : Thomas Prytherch

Eunice Mendes:
Formada em Jornalismo, tem trabalhos nas áreas de Fotografia, Artes
Plásticas e Artesanato de Reciclagem. Edita, com Walmor Colmenero, a revista artesanal de divulgação literária POETIZANDO, desde 2001. Edita também a folha poética A POETISA e o fanzine ÁRVORE AZUL. Tem poemas publicados em jornais, revistas,
fanzines, blogues e no site: www.gargantadaserpente.com
Integra o grupo poético ARTESANIA.
Livros: Flores e Frutos (2002), Sino dos Ventos (2002), Lua na Janela
(2002), Sonhares (2003), Cerimônia das Flores (2003), Aurora Gris (2003), Nuvens de Sol (2003), Espaços do Vazio (2003), todos de poesia.
http://revistapoetizando2.blogspot.com.br/
http://www.recantodasletras.com.br/entrevistas/916407

terça-feira, 26 de julho de 2016

NOITE (4)

"..em noites claras de lua.."

ABIODUN OLAKU - Noite, vista parcial - Óleo sobre tela - 16 x 20 - 2002

Das mentiras que são ditas
em noites claras de lua,
eis uma das mais bonitas:
"Eternamente sou tua"

Miguel Russowsky

Ilustração: Abiodun Olaku


QUEM FOI MIGUEL RUSSOWSKY?
(1923 – 2009)

Filemon F. Martins
in:
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=10723&cat=Ensaios

Sábado, dia 03 de outubro de 2009 faleceu em Joaçaba, SC, o poeta Miguel Russowsky. Essa triste notícia me foi transmitida no dia 5/10/2009, via e-mail, por Angela Togeiro, poetisa e prosadora residente em Belo Horizonte-MG.

Mas, afinal, quem foi Miguel Kopstein Russowsky?
Nosso ilustre Dr. Miguel Russowsky nasceu a 21/06/1923 em Santa Maria, Rio Grande do Sul, filho de Jacob Russowsky e Eva Russowsky. Casou-se com Vitória T. Russowsky, com quem teve quatro filhos: Leila Brunoni, June Braganholo, Miguel Igor Russowsky e Silvia Herter.

Estudou na Escola São José, em Jaguari e no Colégio Estadual Santa Maria, entre 1933 e 1940, tendo se formado em medicina em 1946, na URGS, em Porto Alegre.Transferiu-se, posteriormente, para Joaçaba-SC, onde se tornou médico-empresário. Fundador e Diretor do Hospital São Miguel, de Joaçaba-SC, um dos maiores da região.

Exerceu com denodo a medicina livre, atuando como clínico e cirurgia geral, até 2006. Mas, Miguel não era só médico, foi Enxadrista, com passagens nos jogos abertos de Santa Catarina, Empresário e proprietário de Hotéis, Cinemas e, sobretudo, um poeta-literato brilhante.

Um campeão em concursos nacionais e internacionais de poesias e trovas. Foi assim que conquistou uma legião de amigos e admiradores pelo Brasil e exterior. Sonetista por excelência e trovador dos mais fluentes, publicou vários livros, entre outros: CÉU D’ESTRELAS, O JULGAMENTO DE TIRADENTES, O SEGREDO DO PÂNTANO, POESIAS MELANCÓLICAS E OUTRAS POESIAS.

Nove (9) vezes Primeiro Prêmio em Sonetos, em concursos nacionais, e várias vezes em outras colocações. Onze (11) Primeiros Prêmios em concursos nacionais de poesias. Ocupou a Cadeira nº 28 da Academia Sul-Brasileira de Letras. Membro da UBT, da Casa do Poeta “Lampião de Gás”, do Movimento Poético, em São Paulo e outras Entidades Lítero-culturais, além de colaborador de jornais, revistas, como o FANAL, ESTRO, A FIGUEIRA, entre outros alternativos.